quarta-feira, 29 de junho de 2011

Paineis de azulejos da Ig. Misericórdia, Arraiolos


Paineis de azulejos da Igreja Misericórdia de Arraiolos, representando as "Dez obras da Misericórdia", junto ao guarda-vento da entrada. Esta imagem está publicada no Inventário Artístico de Portugal de Túlio Espanca (Distrito de Évora, Zona Norte, Volume II).

Autor David Freitas
Data Fotografia 1975 ant. -
Legenda Paineis de azulejos da Ig. Misericórdia, Arraiolos
Cota DFT4461 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

sábado, 25 de junho de 2011

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Cancioneiro Alentejano - Alentejo és nossa terra

Quando o melro assobia
Escondido no silvado
Quer de noite, quer de dia
É tão lindo o seu trinado.


Alentejo, que és nossa terra
Ai quem nos dera lá estarmos agora!
Para a mocidade,
Com saudade,
De ouvir cantar, como ouvia outrora!


Terra bela, tão desejada,
Casas singelas de branco caiadas,
Eu nunca esqueço,
Que fostes meu berço,
Lindo cantinho desta Pátria amada!


Quando eu não tinha
Desejava ter
Uma hora no dia
Meu bem p’ra te ver


Alentejo que és nossa terra
Ai quem nos dera lá ‘starmos agora
Etc.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Igreja Paroquial de Santiago Maior


Igreja Paroquial de santiago maior (Alandroal). Esta imagem está publicada no Inventário Artístico de Portugal de Túlio Espanca (Distrito de Évora, Zona Sul, Volume II)
Autor David Freitas
Data Fotografia 1978 ant. -
Legenda Igreja Paroquial de Santiago Maior
Cota DFT717 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

domingo, 19 de junho de 2011

Altar de São Dinis, em Pavia

Autor David Freitas
Data Fotografia 1960 - 1970
Legenda Altar de São Dinis, em Pavia
Cota DFT4869 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quarta-feira, 15 de junho de 2011

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Cancioneiro Alentejano - Abre-te ó campa sagrada

Ó minha mãe dos trabalhos
Para quem trabalho eu
Trabalho pra mãe do céu
Que a da terra já morreu


Abre-te ó campa sagrada
Que a minha mãe quero ver
Quero-lhe ir beijar o rosto
Antes da terra o comer
Antes da terra o comer
Antes da terra o gastar
Abre-te ó campa sagrada
Que minha mãe quero beijar


Minha mãe me disse um dia
Filho nascestes chorando
Eu de resposta lhe dei
Eu hei-de morrer cantando


Abre-te ó campa sagrada
Que a minha mãe quero ver
Etc.

sábado, 11 de junho de 2011

Capela baptismal da Ig. S. João de Deus


Igreja de São João de Deus, actual Matriz de Montemor-o-Novo. Segundo Túlio Espanca, nesta pia foi baptizado o Santo Padroeiro em 1495. Esta imagem está publicada no Inventário Artístico de Portugal de Túlio Espanca (Distrito de Évora, Zona Norte, Volume II).

Autor David Freitas
Data Fotografia 1975 ant. -
Legenda Capela baptismal da Ig. S. João de Deus
Cota DFT4495 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Fortaleza de Juromenha


Vista do interior da Praça da Fortaleza de Juromenha: ruínas da Igreja da Misericórdia (à esquerda) e da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Loreto (à direita).
Autor David Freitas
Data Fotografia 1965 -
Legenda Fortaleza de Juromenha
Cota DFT742 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Cancioneiro Alentejano - A vinda do rei a Beja

É linda a dama a dançar
É linda a rosa em botão
É lindo o Sol a raiar
Na linda manhã de Verão


Ai que festa! Que linda festa
Como esta não se usou
A vinda do Rei a Beja
Foi o que mais m’agradou
Viva o Rei, Viva a Rainha
Vivam todos com prazer
Uma festa igual a esta
Já Beja não torna a ver


Desejava, desejava
Ninguém sabe o meu desejo
Desejava Linda Rosa
Em teu rosto dar um beijo


Ai que festa! Que linda festa
Como esta não se usou
Etc.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Porta da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Candeias, em Mourão.


Porta da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Candeias, em Mourão.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1960 - 1978
Legenda Porta da Igreja Matriz de Mourão
Cota DFT856 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Recomendamos