sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Vista parcial do Redondo


Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1969
Legenda Vista parcial do Redondo
Cota DFT5324.1 - Propiedade Arquivo Fotográfico CME

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

sábado, 25 de agosto de 2012

Gastronomia Tradicional Alentejana - Carne da Matança

Ingredientes: 
entrecosto
alhos
sal
louro
massa de pimentão
banha

Preparação: 
Corta-se o entrecosto aos bocados e tempera-se com os alhos pisados, sal, louro, massa de pimentos e vinho branco. Deixa-se a carne a marinar durante três a quatro dias, dando voltas e adicionando vinho branco q.b. Passados estes dias frita-se a carne na banha. Depois de frita, guarda-se em assado de barro, juntamente com a gordura resultante da fritura. A carne deve ficar totalmente coberta com a gordura. Serve-se aquecendo na propria gordura.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Cancioneiro Alentejano - Moda da Trovoada

Eu já estava de abalada,
 Lindo amor, para te ir ver. 
Armou-se uma trovoada,
 Mais tarde deu em chover! 
Mais tarde deu em chover.
 Sem fazer vento nem nada. 
Lindo amor, para te ir ver,
 Eu já ‘stava de abalada!

 Quando eu queria, não quiseste
 Julgavas que eras mais qu’eu
 Agora que tu já queres

 Agora não quero eu 
 Eu já estava de abalada, 
Lindo amor, para te ir ver. 
Armou-se uma trovoada, 
Etc.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Panorâmica de Arraiolos


Panorâmica de Arraiolos, vendo-se o castelo ao fundo.

Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1975
Legenda Panorâmica de Arraiolos
Cota DFT4444.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Gastronomia Tradicional Alentejana - Carne de Porco à Alentejana (1)

Ingredientes: 
800 g de lombo de porco, 
4 dentes de alho, 
2 colheres de sopa de massa de pimentão, 
4 colheres de banha, 
1 kg de amêijoas, 
sal q.b. 

Preparação: 
Pisam-se os dentes de alho num almofariz com sal grosso (aproximadamente 1 colher de sopa). Esfrega-se a carne primeiramente com a papa de alhos e depois com a massa de pimentão. Deixa-se ficar assim de um dia para o outro, ou melhor, durante 24 horas. Próximo da altura de servir, corta-se o lombo em quadrados regulares e leva-se a fritar com a banha num tacho de barro. Entretanto, tem-se as amêijoas muito bem lavadas. Na altura de servir, juntam-se as amêijoas, deixando-as rapidamente sobre lume forte e servindo-as imediatamente para não secarem. Acompanham-se com batatas fritas.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Cancioneiro Alentejano - Moda da Passarada (Quais, quais)

Maria pois tu não vês 
O passarinho na lenha

 Quais, quais,
 Oliveiras, olivais,
 Pintassilgos, rouxinóis, 
Caracóis, bichos móis, 
Morcegos, pássaros negros, 
Trambolas, galinholas, 
Perdizes, codornizes, 
Cartaxos e pardais, 
Cucos, milharucos, 
Cada vez há mais! 

 As asas a dar a dar, 
O biquinho venha, venha! 

 Quais, quais, 
Oliveiras, olivais, 
Etc.

sábado, 11 de agosto de 2012

Anta capela de S. Dinis, em Pavia


Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1970
Legenda Anta capela de S. Dinis, em Pavia
Cota DFT1565 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

terça-feira, 7 de agosto de 2012

domingo, 5 de agosto de 2012

Gastronomia Tradicional Alentejana - Caldeirada de Peixe do Rio (2)

Ingredientes: 
750g de peixe do rio previamente preparado,
2 cebolas,
6 dentes de alho,
4 tomates, louro,
1 pimento verde,
1 ramo de salsa,
1 ramo de hortelã da ribeira,
1 ramo de oregãos,
sal,
azeite,
batatas,
água.

Preparação: 
Descascar as batatas às rodelas e cortar as cebolas e os alhos; cortar o pimento às tiras e pelar os tomates. Num tacho, deitar uma camada de batatas, cebola, alho, salsa, peixe, cebola, alho, pimento, tomate, louro, salsa, sal e azeite e assim sucessivamente. A última camada leva os oregãos, a hortelã da ribeira, o vinho e água até mais ou menos meio da panela. Tapar bem e deixar cozer entre 15 a 20 m, após abrir fervura.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Cancioneiro Alentejano - Moda da Lavoura (Lembra-me o Tempo Passado)

Lembra-me o tempo passado 
Tudo se vai acabando 
Os bois puxando o arado
 O almocreve cantando 
O almocreve cantando
 O almocreve cantando 
Cultivando lindos prados 
Quando vejo alguém lavrando 
Lembra-me o tempo passado
 Lembra-me o tempo passado 

 Eu aprendi a canta
 Lavrando em terra molhada
 Lá na solidão dos campos 
Pensando em ti minha amada 
Pensando em ti minha amada

 Lembra-me o tempo passado
 Tudo se vai acabando 
Os bois puxando o arado
 Etc.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Igreja conventual de Nª Sª Esperança, V. Viçosa


Altares de talha dourada e guarniçaõ de azulejos coloridos da capela-mor da Igreja Conventual de Nossa SEnhora da Esperança, em Vila Viçosa. Esta imagem está publicada no Inventário Artístico de Portugal de Túlio Espanca (Distrito de Évora, Zona Sul, Volume II, est. 85).

Autor David Freitas
Data Fotografia 1978 ant. -
Legenda Igreja conventual de Nª Sª Esperança, V. Viçosa
Cota DFT4599.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Recomendamos