quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Cancioneiro Alentejano - As nuvens que andam no ar

Ontem à noite à meia noite
Ouvi cantar e chorei
Lembrei-me da mocidade
Que tão criança a deixei


As nuvens que andam no ar
Arrastadas pelo vento
Foram buscar água ao mar
P’ra regar em todo o tempo
P’ra regar em todo o tempo
Em todo o tempo regar
Arrastadas pelo vento
As nuvens que andam no ar


O cantar à meia-noite
É um cantar excelente
Acorda quem está dormindo
Melhora quem está doente


As nuvens que andam no ar
Arrastadas pelo vento
Etc.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Recomendamos