XV Encontro de Culturas em Serpa


O Encontro de Culturas, que celebra este ano a sua 15.ª edição consecutiva, está de volta a Serpa nos próximos dias 7, 8, 9 e 10 de junho, desta feita com espetáculos confirmados de Tito Paris, acompanhado por Paulo Gonzo, Don Kikas e Biah Vasconcelos (dia 7), Tiago Bettencourt (dia 8) e The Gift (dia 9).
Com uma organização da Câmara Municipal de Serpa, os espetáculos realizar-se-ão na Praça da República, no Espaço Nora e no Jardim Municipal e são de entrada livre.
Para o Espaço Nora, a programação do dia 7, prevê um espetáculo de música tradicional portuguesa (concertinas), com o grupo Danças Ocultas. Para o dia 8, Fernando Martins é a proposta, com música do Brasil. Para sábado, dia 9, será a vez do grupo Acerte, oriundo de Espanha e que trará a Serpa música folk.
Um dos objetivos deste evento prende-se com a promoção da cultura enquanto fator de desenvolvimento e de união entre várias culturas, nomeadamente Portugal, Espanha, Brasil, Angola e Cabo Verde, e é com esse intuito que terá lugar pela primeira vez, o I Encontro Ibérico Associativo de Cultura Popular, centrado na temática do poder transformador da cultura, a decorrer no Musibéria, no dia 9 de junho. Este encontro termina com um desfile que parte da Praça da República e que continuará até ao Castelo, acompanhado por um grupo musical espanhol e dois ranchos folclóricos, um português e outro espanhol.
O dia 10, feriado nacional, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, ficará marcado em Serpa, como o Dia do Cante. Para já, está marcada na Casa do Cante, pelas 14.30 horas, uma mesa redonda para Falar do Cante com as presenças de Maria do Rosário Pestana, etnomusicóloga, e dos representantes dos grupos corais do concelho, seguida da inauguração de uma exposição de pintura do pintor Joaquim Rosa. Está ainda programado, a partir das 17 horas, um desfile e atuação de ranchos e grupos corais, no Castelo, e um concerto de encerramento do Encontro de Culturas alusivo ao Cancioneiro de Serpa, que terá início às 22 horas na Praça da República, com o maestro Nuno Côrte-Real, Ensemble Darcos e Coro Ricercare.

Comentários